Saber esperar

Publicado por

Metas para 2018. Saber esperar para alcançar os melhores resultados.

O ano de 2018 começou para mim como uma avalanche.

Eu acabava de chegar da Índia, tinha vivido mil experiências, tinha mil histórias para contar e outros tantos planos para colocar em prática o mais rápido possível.
Leia também:
Eu não podia perder tempo. Eu não queria perder um dia. A vida corre e com ela eu voava.
O meu grande projeto seria transformar o “I have your soul” – projeto de ensaios femininos que desenvolvi durante três anos – em livro.
Me dediquei diariamente durante longos quatro meses quase que exclusivamente para este projeto.
Apesar de muitos ajustes, não decolou. E foi aí que eu tomei o primeiro golpe e fui à lona.
Antes que o sino tocasse, eu voltei à luta e lancei o que seria o meu plano B. A aposta que me salvaria o ano.
Quase que em paralelo eu lancei um projeto que transformaria as fotos que fiz na India em um livro.
Foram mais dois meses.
Lancei metas mais ousadas, fui a campo e corri contra o relógio. Que relógio era esse?
Acabei desistindo ainda mais rápido que o projeto anterior.
Outro fracasso. E deste vez eu fui a nocaute. Literalmente.
Seis meses. Este foi o tempo total dedicado a estes dois projetos para transformá-los em livro.
Muitas vezes este tempo não é suficiente nem ao menos para fazer aflorar algumas sementes. A natureza é sabia e paciente.
Projetos grandes e ousados precisam de tempo.
Mas, neste imediatismo em que vivemos e que toma conta de tudo, achamos que o tempo é apenas um simples período que separa dois pontos e que pode a qualquer momento ser ignorado.
Queremos algo e assim que estalamos nossos dedos, num passe de mágica as coisas acontecerão e tudo se transformará.
Assim agimos em nossos relacionamentos. Queremos uma pessoa melhor, mais compreensiva, mais dedicada. Tudo depende dela e nada de mim.
Quero um emprego melhor, um salário melhor, mas não quero esperar e nem tão pouco me dedicar mais.
Quero um carro novo, para ontem. A casa própria, a viagem dos sonhos. Quero tudo isso, mas desde que seja pra já!
Vamos acumulando desejos e lançando metas que até são reais, mas para tempos incompatíveis.
O resultado, muitas vezes, é colhido em forma de frustrações. Sonhos totalmente possíveis são deixados para trás.
Saber esperar não é desistir e muito menos terceirizar o nosso papel.
Eu não desisti. Em algum outro momento vou refazer este caminho. Espero ter mais experiência, mais paciência.
A minha grande lição?
A natureza não dá saltos e muito menos pula etapas.
Tenha uma excelente semana!
Texto e foto por Marcos Galinari – fotógrafo, videomaker e documentarista

Deixe uma resposta